Apresentação


Publicado em 01.11.2018 11:51:59

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Professores no Estado da Bahia – SINPRO-BA –, entidade que representa toda a categoria docente no estado da Bahia, nos níveis básico e superior, vem a público repudiar veementemente as atitudes de violência – física e moral –, de intimidação e ameaças contra professoras e professores, na Bahia e em todo o Brasil, em virtude de ações de alunos, pais de alunos e mesmo donos de escolas.

Desde antes do processo eleitoral, o SINPRO-BA tem acompanhado com preocupação as manifestações contrárias às professoras e professores, e, de modo mais amplo, à intelectualidade brasileira. Iniciado o processo eleitoral, tais ataques se tornaram mais agudos e frequentes, algo que não se encerrou passadas as eleições.

Políticos e cidadãos comuns, desprovidos de qualquer responsabilidade ou apreço à democracia, sem nenhum apego ou respeito ao que preconiza a Constituição Federal, têm provocado estudantes e famílias a agirem de forma violenta contra professoras e professores, direta ou indiretamente, vigiando-os no seu fazer, registrando suas aulas e falas através de gravações, perseguindo-os em redes sociais ou nas próprias escolas, descontextualizado e desrespeitando processos pedagógicos, num denuncismo que ataca a honra e ameaça a integridade física e moral destes profissionais.

Vivemos um tempo de patrulhamento e cerceamento das liberdades individuais e dos direitos civis, um tempo de claro e reiterado fascismo. O ataque à intelectualidade é apenas uma das formas de exibição deste circo de horrores que parece ter se instalado no Brasil. Infelizmente, nada disso é propriamente novo. No entanto, causa espécie que, em pleno século XXI, tais atitudes tenham retornado com força virulenta.

Numa eleição em que, por parte de uns, o debate de ideias e projetos para o país deu espaço ao ódio e às mentiras – as piores possíveis –, não é de espantar que pessoas venham sendo atacadas desta forma, a partir destes antivalores que parecem estar presentes em parte crescente da sociedade.

Triste um país em que o professor, o profissional de educação passa a ser tido como um inimigo a ser vigiado, combatido e eliminado, em que a educação é desacreditada como elemento fundamental na formação das pessoas, para além do campo teórico e prático, mas como pilar da humanização.

O SINPRO-BA se solidariza àquelas professoras e àqueles professores que vêm sendo alvo de perseguições, injúrias, intimidações, ameaças e todo tipo de violência, ao tempo que reafirma seu repúdio àquelas e àqueles que agem destas formas.

Para as professoras e professores que sejam vítimas de quaisquer destas ações, solicitamos que enviem, ainda que de forma anônima, denúncias para o e-mail denunciasinproba@gmail.com.
Diretoria Colegiada
SINPRO-BA

 

 

 

Compartilhe!