Destaque

Mostra relembra 50 anos de resistência e luta contra a ditadura
Publicado em 27.03.2014 10:18:02

A mostra de filmes e documentários 50 Anos de Resistência e Luta Contra a Ditadura, que terá início no próximo sábado (29) e irá até 2 de abril na cidade de Santos-SP, relembra os anos vividos durante a Ditadura Militar (1964-1985), que foram marcados por contínuas violações por parte do Estado e de seus agentes públicos.

A iniciativa foi proposta pelo Comitê Popular pela Verdade, Memória e Justiça de Santos, a Associação Cultural José Martí da Baixada Santista, a Fundação Maurício Grabois e o Núcleo de Preservação da Memória Política, no sentido de dar visibilidade às vítimas e ajudar a romper o silêncio que os perpetradores dos crimes tentaram impor.

Confira a íntegra da programação: 

29/03 – sábado – “Jango”, diretor Silvio Tendler – 19h30min 

O filme refaz a trajetória política de João Goulart, o 24° presidente brasileiro, que foi deposto por um golpe militar nas primeiras horas de 1º de abril de 1964. Goulart era popularmente chamado de “Jango”, daí o título do filme, lançado exatos vinte anos após o golpe. A reconstituição da trajetória de Goulart é feita através da utilização de imagens de arquivo e de entrevistas com importantes personalidades políticas como Afonso Arinos, Leonel Brizola, Celso Furtado, Frei Betto e Magalhães Pinto, entre outros. O sugestivo slogan do filme foi “Como, quando e por que se derruba um presidente” .

O documentário captura a efervescência da política brasileira durante a década de 1960 sob o contexto histórico da Guerra Fria. Jango narra exaustivamente os detalhes do golpe e se estende até os movimentos de resistências à ditadura, terminando com a morte do presidente no exílio e imagens de seu funeral, cuja divulgação foi censurada pelo regime militar.

Local: Associação Cultural José Martí da Baixada Santista

30/03 – domingo – “Memórias do Chumbo – O Futebol nos Tempos do Condor”, diretor Lúcio de Castro – 19h30min

O documentário mostra como a ditadura militar no Brasil se integrou com as ditaduras militares na América do Sul e com isso formaram a Operação Condor – a “multinacional do terror” criada para exterminar a oposição de esquerda aos governos ditatoriais e estiveram presentes no futebol. E como a ditadura se utilizou do futebol como veículo de propaganda e afirmação do regime.

Local: Associação Cultural José Martí da Baixada Santista

 31/03 – segunda-feira – “Camponeses do Araguaia – A Guerrilha Vista por Dentro”, diretor Vandré Fernandes – 19h30min

A Guerrilha do Araguaia vista por dentro: noticia os fatos que ocorreram antes e durante o genocídio que acarretou na morte de vários comunistas que lutavam por um país justo e democrático.

Presença do diretor do documentário, Vandré Fernandes, para um debate após a exibição.

Local: Associação Cultural José Martí da Baixada Santista

01/04 – terça-feira – “Marighella – Retrato Falado de Um Guerrilheiro”, diretor Silvio Tendler – 19h30min

Marighella, filme do documentarista brasileiro Silvio Tendler, o documentário conta a história, as polêmicas, as vitórias e derrotas de Carlos Marighella, um dos líderes da luta armada contra a ditadura militar no Brasil. Autor do “Manual do Guerrilheiro Urbano” foi fundador da Ação Libertadora Nacional, primeiro movimento armado pós-64. Foi homenageado com o filme no ano em que completaria 90 anos.

Local: Associação Cultural José Martí da Baixada Santista

02/04 – quarta-feira – “1964 – Um Golpe Contra o Brasil”, diretor Alípio Freire – 19h30min

Documentário que analisa os vários fatores internos e externos que geraram o golpe civil-militar que se instalou no Brasil em 31 de março/1° de abril de 1964.

Presença do diretor do documentário, Alípio Freire, da produtora Tânia Gerbi e da repórter Rose Nogueira, ex-presa política para um debate após a exibição.

Local: Cine Zona Noroeste, em Santos: Avenida Afonso Schmidt, Areia Branca.

 

Da Redação do Vermelho,

Laís Gouveia

 

Compartilhe!